Toyota_mirai_4

Toyota prepara aumento de produção de sistemas de pilha de combustível

7 Junho, 2018

TanquesdehidrogenioToyotaToyota prepara aumento de produção de sistemas de pilha de combustível

Novas instalações, na fábrica de Honsha no Japão, irá aumentar em dez vezes a atual produção de sistemas a pilha de combustível para veículos movidos a hidrogénio

A fábrica de Shimoyama irá criar linha de produção dedicada ao fabrico em série de tanques de hidrogénio de alta pressão

Expansão dos mercados onde são vendidos veículos a pilha de combustível

A Toyota, que atualmente já produz cerca de 3 mil veículos a pilha de combustível, acredita que as vendas a nível mundial deste tipo de veículos irão aumentar de forma significativa depois do ano 2020, para pelo menos 30 mil unidades/ano. De forma a preparar-se para este aumento, a marca apresentou os seus planos para duas fábricas no Japão. Um novo edifício dedicado à produção em série de pilhas de combustível, junto a uma das fábricas existentes de produção de veículos Toyota e uma nova linha de produção de tanques de hidrogénio de alta pressão, numa fábrica já existente.

A pilha de combustível produz eletricidade a bordo do veículo a partir da mistura de hidrogénio (armazenado em tanques) e o oxigénio. Essa mesma eletricidade alimenta um motor elétrico que serve de propulsão ao veículo. Produzir estes componentes em série e em maior escala é fundamental para reduzir o custo e permitir uma maior disponibilidade e venda de veículos a pilha de combustível.

Para aumentar a produção de sistemas a pilha de combustível, a Toyota irá mudar o local actual de produção – dentro da fábrica de Honsha – para um novo edifício com oito andares e as mais recentes tecnologias. Este novo edifício é muito próximo do local onde em 1938 se produziram os primeiros automóveis da marca nipónica.

A produção de tanques de alta pressão será realizada numa linha de produção dentro da fábrica de Shimoyama e estas novas instalações está previsto reduzir de forma significativa as emissões de CO2 durante o processo de fabrico. Esta é uma das iniciativas dos ambicioso Desafio Ambiental Toyota 2050, lançado em Outubro de 2015 e que visa reduzir, tanto quanto possível, o impacto negativo no fabrico de veículos.

Em termos tecnológicos, a pilha de combustível é uma tecnologia madura e pronta para aumentar a sua escala a nível global. A Toyota foi pioneira com o Toyota Mirai – primeiro automóvel sedan a pilha de combustível de produção em série no mundo. Após a chegada ao mercado japonês em Dezembro de 2014, a produção anual tem aumentado todos os anos, passando de cerca de 700 unidades em 2015, para cerca de 2.000 em 2016, atingindo cerca de 3.000 em 2017. No entanto, para estimular a utilização mais generalizada de veículos elétricos a hidrogénio com zero emissões é necessário ser popularizado cerca do ano 2020. O objetivo de vendas anuais da marca é de 30.000 veículos a pilha de combustível nessa altura.

Neste momento o Toyota Mirai é comercializado em 11 países : Japão, Estados Unidos da América e nove países europeus. A Toyota está empenhada no desenvolvimento de um ambiente em que possam ser vendidos veículos a pilha de combustível em mais países e regiões. A Toyota tem realizado demonstrações e test drives do mirai na Austrália, Canadá, China, #Emirados Árabes Unidos e Portugal. A Toyota está a aferir a procura de veículos elétricos a pilha de combustível enquanto continua a apoiar iniciativas de  promoção da infraestrutura de hidrogénio.

Em termos de veículos comerciais, a Toyota deu início à venda de autocarros a pilha de combustível com o governo metropolitano de Tóquio em fevereiro de 2017, tendo vendido a versão final do autocarro chamado SORA em 2018. Está prevista a venda de pelo menos 100 autocarros antes dos Jogos Olímpicos  e Paralímpicos de Tóquio em 2020.

Toyota-Mirai-02AutocarroToyotaaPilhadeCombustivel-SORA

Categoria: